Exercícios na gravidez: é possível?

Imagem da professora Rê Mozzini sentada no Deck da Lagoa do Rio de Janeiro de olhos fechados e máscara em pose de meditação

Nessa semana das mães, falamos um pouco sobre como manter-se ativa durante os nove meses de gestação.

Quando falamos sobre gestação e exercícios físicos, ainda enfrentamos uma onda de mitos e dúvidas acerca do assunto. Mas é inclusive recomendado para as futuras mamães que não deixem de se movimentar.

Um dos principais benefícios a uma gestante é, claro, a promoção da saúde. Manter-se ativa pode prevenir a diabetes gestacional, auxilia no bom funcionamento intestinal e fortalece a musculatura.

💡
Mas antes de sair por aí mexendo os quadris e levantando peso, não se esqueça de consultar o seu médico. Algumas grávidas podem ter restrições e limitações com decorrência do desenvolvimento do feto, sendo necessário um repouso ou cautela na hora de treinar.

Alguns dos motivos para restrições na hora das atividades físicas são:

  • Colo uterino encurtado precocemente
  • Lesão ortopédica
  • Bursite ou condições semelhantes
  • Hipertensão

É importante sempre se atentar à intensidade dos exercícios, principalmente nas últimas fases da gestação, onde a gestante, mesmo já praticante de atividades, poderá apresentar falta de ar e fadiga.

Mas ó, após todos os exames, se estiver tudo certo e seu médico liberar, é só partir para o abraço! O recomendado é continuar com as atividades que já praticava. Caso necessário, apenas diminua sua intensidade.

Os benefícios, é claro, são muitos. E não só para a mãe, sabia? Os exercícios físicos melhoram a circulação da placenta, aumentando o nível de oxigênio e nutrientes recebidos pelo bebê.

💡
No App da Mude, você encontra uma coleção On Demand inteirinha para te auxiliar nessa aventura que é gerar uma vida.

Nos vemos lá,

Blog da Mude.